O CDS defendeu hoje a publicação de uma lista de credores do Estado, para que o SNS possa acelerar os pagamentos em atraso a fornecedores e reforçar a sua capacidade de resposta a uma segunda vaga da covid-19.

Numa nota enviada à comunicação social, este partido defende “um plano de prevenção que evite uma segunda vaga do vírus e que não torne necessários novos constrangimentos na economia que o país não aguentará”.

O CDS considera “lastimável que ainda nada se saiba sobre as orientações de retoma de diversas atividades, que conciliem a recuperação económica com o cumprimento das responsabilidades individuais e coletivas de saúde pública”.

Na nota, assinada pelo presidente do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos, o partido exige que o Governo “reforce a capacidade de resposta do SNS, publicando uma lista de credores do Estado, no sentido de acelerar os pagamentos em atraso a fornecedores”.

E ainda “um plano urgente de redução das listas de espera e de retoma das consultas presenciais de cuidados de saúde primários, desenhado em conjunto com a Ordem dos Médicos”.

O CDS quer que o Governo inste a Direção-Geral da Saúde a “emitir um plano de prevenção que contenha as orientações técnicas de boas práticas às várias atividades ainda à espera das mesmas e que corrija as discriminações gritantes ainda existentes”.

/ Publicada por ALM