Subiu para 56 o número de infetados no Lar da Misericórdia de Bragança, sendo que 45 são residentes e 11 são funcionários.

A Santa Casa da Misericórdia de Bragança tem três lares com 166 utentes e 45 funcionários que funcionam divididos num mesmo edifício integrado num complexo, na cidade de Bragança, com outras respostas sociais como cuidados continuados e jardim-de-infância e primeiro ciclo.

O surto no lar Santa Isabel foi descoberto depois de, há alguns dias, uma funcionária ter testado positivo, o que levou a autoridade de saúde a testar todos os utentes deste espaço.

A direção da Misericórdia foi informada, na quarta-feira à noite, que 27 utentes e seis funcionários tinham testado positivo.

A instituição já tinha “montado toda a logística” para transferir os negativos quando, ao final da tarde de quinta-feira, soube que eram mais 16 os utentes infetados, a que se junta agora mais uma funcionária.

Fonte da Saúde Pública confirmou à Lusa que os resultados dos testes feitos na terça-feira não foram transmitidos todos ao mesmo tempo e que tem tudo a ver com o laboratório que os analisou, sem precisar se o laboratório é o da Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste ou do Instituto Politécnico de Bragança, as duas entidades que fazem este trabalho na região.

A Santa Casa da Misericórdia acabou por cancelar a transferência para um hotel da cidade dos idosos que tinham testes negativos porque, em vez de 25, são apenas nove os utentes que não têm infeção e a instituição garante ter condições para os manter em segurança nas instalações.

O número de casos de infeção pelo novo coronavírus disparou nas últimas semanas no distrito de Bragança e atingiu na quinta-feira os 753 confirmados oficialmente desde o início da pandemia, sendo que destes estão ativos 232 nos 12 concelhos da região.

Desde maio que não havia mortes associadas à covid-19 na região, com o número a permanecer nas 24 até subir para 28 no mês de setembro, segundo os dados oficiais.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão de mortos e mais de 34 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.977 pessoas dos 76.396 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Miguel Cabral / LF - NOTÍCIA ATUALIZADA ÀS 11H51