Portugal registou esta terça-feira mais cinco mortes e 463 infetados com covid-19, de acordo com o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). O número total de óbitos subiu para 1.925, enquanto já foram confirmados 69.663 casos de infeção.

Há mais 238 doentes recuperados, elevando o total para 45.974, e o número de internados subiu de forma substancial. São agora 546 os doentes que precisam de cuidados hospitalares (mais 28), dos quais 70 estão em unidades de cuidados intensivos (mais nove).

Relatório de atualização de covid-19

A DGS indica que três mortes foram registadas na região de Lisboa e Vale do Tejo e duas na região Norte.

Em vigilância estão 40.418 contactos, menos 46 em relação a segunda-feira.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo, onde se verifica o maior número de infeções no país, foram notificados mais 198 novos casos, contabilizando 35.641 casos de infeção e 734 mortes desde o início da pandemia.

A região Norte regista hoje mais 191 casos, somando agora um total de 25.099, com 877 mortos.

Na região Centro registaram-se mais 36 casos, tendo agora 5.687 infeções e 257 mortos contabilizados desde o início da pandemia.

No Alentejo foram registados mais 12 casos de covid-19, totalizando 1.352 casos e 23 mortos até agora.

A região do Algarve tem hoje notificados mais 21 casos de infeção, somando um total de 1.442 casos e 19 mortos por covid-19.

Na região autónoma dos Açores foram registados dois casos nas últimas 24 horas, somando 254 infeções e 15 mortos desde o início da pandemia.

A Madeira regista mais três casos, contabilizando 208 infeções, sem óbitos até hoje.

Nas últimas 24 horas 238 doentes recuperaram, pelo que 45.974 pessoas já superaram da infeção desde o início da pandemia em Portugal.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções, com um destaque ligeiro da faixa etária entre os 40 e os 49.

No total, o novo coronavírus já afetou em Portugal pelo menos 31.511 homens e 38.152 mulheres, de acordo com os casos declarados.

Do total de vítimas mortais, 972 eram homens e 953 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nas pessoas com mais de 80 anos.

António Guimarães / com Lusa