A vila de Rabo de Peixe, no concelho da Ribeira Grande, será a única localidade dos Açores sujeita a medidas de contenção da covid-19 de alto risco, anunciou esta quinta-feira o secretário regional da Saúde e Desporto.

Temos Nordeste e Ribeira Grande com medidas de médio risco, Vila Franca e Lagoa com medidas de baixo risco, Ponta Delgada, Povoação e todos os outros concelhos dos Açores com medidas de muito baixo risco”, adiantou Clélio Meneses, numa conferência de imprensa, em Angra do Heroísmo.

Pelo número de novos casos de infeção registados nos últimos sete dias, que determinam o nível de risco de transmissão segundo o modelo de avaliação aplicado nos Açores, a ilha de São Miguel teria dois concelhos em alto risco, Nordeste (284 novos casos por 100 mil habitantes) e Ribeira Grande (308 novos casos por 100 mil habitantes).

No entanto, o secretário regional da Saúde disse que era “necessário atuar de forma circunstanciada no tempo e no lugar”.

Com exceção do caso anunciado hoje, perfeitamente identificado, todos os demais casos do Nordeste foram verificados há cinco ou mais dias, o que quer dizer que a situação está com evidência de controlo, não se justificando, por isso, as medidas de alto risco, aplicando nessa sequência as medidas de médio risco”, afirmou.

Quanto ao concelho da Ribeira Grande, segundo Clélio Meneses, “está perfeita e intensamente demonstrado que o foco de contaminação volta a estar concentrado na vila de Rabo de Peixe, para a qual são determinadas medidas específicas localizadas e mais rigorosas”.

Dos 27 casos de infeção detetados hoje nos Açores, 20 registaram-se na vila de Rabo de Peixe, que concentra 92 dos 197 casos ativos na ilha de São Miguel.

Além das medidas definidas para os concelhos em alto risco, serão aplicadas “medidas excecionais”, “mais rigorosas e restritivas” em Rabo de Peixe, como o “encerramento de todos os estabelecimentos de restauração, bebidas e similares, com exceção de entrega ao domicílio”, e o “cancelamento de todos os eventos de qualquer natureza que impliquem algum tipo de convívio social alargado”.

Será ainda proibida a “circulação pedonal, automóvel, motorizada ou similar na via pública, salvo as exceções que já estão identificadas” no diploma, em qualquer horário, e todas as competições e treinos de atividade desportivas serão suspensas.

As creches e jardins de infâncias vão encerrar em Rabo de Peixe, bem como as escolas, exceto no primeiro e segundo ano de ensino e nas disciplinas sujeitas a exame nacional no 11.º e 12º anos.

Quanto aos alunos que residem em Rabo de Peixe, mas frequentam estabelecimentos de ensino de outros concelhos, serão “sujeitos a testagem, no sentido de garantir que a sua situação está segura em termos da contaminação”.

Segundo o secretário regional da Saúde, foram também reativadas as equipas multidisciplinares criadas para dar apoio à população desta vila.

Nos restantes concelhos, as escolas de todos os níveis de ensino vão funcionar em regime presencial e os restaurantes funcionam até às 20:00 na Ribeira Grande e no Nordeste, até às 22:00 na Lagoa e em Vila Franca do Campo, e até às 23:59 em Ponta Delgada, Povoação e restantes ilhas do arquipélago.

Os lares de idosos e centros de atividades ocupacionais “voltam a ter atividade nos concelhos de baixo e muito baixo risco, tendo em conta o processo de vacinação”.

Por outro lado, mantêm-se em vigor “as regras relativas às viagens interilhas que obrigam à realização de teste à partida ou chegada nos voos com partida de São Miguel”.

Os Açores têm atualmente 206 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus que provoca a doença covid-19, dos quais 197 em São Miguel, cinco nas Flores, três na Terceira e um Santa Maria.

Desde o início da pandemia foram diagnosticados na região 5.126 casos de infeção, tendo ocorrido 4.765 recuperações e 31 mortes. Saíram do arquipélago sem terem sido dadas como curadas 79 pessoas e 45 apresentaram comprovativo de cura anterior.

A avaliação do nível de risco nos Açores tem por base um modelo alemão, de semáforos, e é calculado em função do número de novos casos de covid-19 por 100 mil habitantes num período de sete dias.

Existem cinco níveis de risco: muito baixo (menos de 25 casos por 100 mil habitantes), baixo (entre 25 e 49 casos por 100 mil habitantes), médio (entre 50 a 74 casos por 100 mil habitantes), médio alto (entre 75 e 99 casos por 100 mil habitantes) e alto (mais de 100 casos por 100 mil habitantes).

/ LF