O número de infetados com covid-19 na vila alentejana de Mora, no distrito de Évora, subiu para 42, apurou a TVI junto do presidente da câmara. 

O surto foi detetado há uma semana com três casos, indicou o presidente do município, que garante que todos os focos de infeção já foram identificados. 

Dos infetados, quatro foram hospitalizados e dois estão em cuidados intensivos. 

Luís Simão, o autarca de Mora, admite que o surto - que está a ser investigado pelas autoridades de saúde e policiais - pode ter contornos de crime. 

Provavelmente, o doente zero, pode haver motivos criminais para que a pessoa seja responsabilizada", admitiu Luís Simão à TVI. 

No sábado, o Sindicato Independente dos Médicos (SIM) indicara, em comunicado, ter tido conhecimento que "as autoridades de saúde pública estavam a obrigar a população de Mora a recorrer ao covidário de Évora onde se referenciam os doentes suspeitos de covid-19".

Contudo, no domigno, o secretário-geral do SIM, Jorge Roque da Cunha, informou que os testes estavam a ser feitos em Mora "desde sábado".

Este surto surgiu há precisamente uma semana, no dia 9 deste mês, quando foram confirmados os primeiros três casos positivos na comunidade, número que foi subindo, todos os dias, à medida que foram sendo testados os contactos de pessoas infetadas.

A câmara ativou o Plano Municipal de Emergência para lidar com este surto e fechou, no início da semana passada, os serviços de atendimento ao público e outros equipamentos, como a Oficina da Criança, a Casa da Cultura, o Centro de Atividades de Tempos Livres e instalações desportivas.

Ao longo da última semana, segundo o relato do autarca local, foram fechando cafés, restaurantes e outros estabelecimentos comerciais, com a população confinada em casa, por precaução.

Carla Correia / BC com Lusa - atualizada às 13:20