Doentes acompanhados em casa por telefone, serviços de atendimento à gripe (SAG) nos centros de saúde e equipas domiciliárias. É este o plano de contingência do Ministério da Saúde para quando a gripe A alastrar e houver muitos doentes infectados com o vírus H1N1, informa o Diário de Notícias.

A Direcção-Geral de Saúde explicou ao jornal que, na fase mais alargada da circulação do vírus, os doentes vão ser observados em Serviços específicos de Atendimento à Gripe (SAG), que funcionarão nos centros de saúde. Em zonas mais populosas, poderá mesmo haver centros de saúde destinados em exclusivo a atender doentes com gripe A. Isto para evitar contactos entre infectados com vírus H1N1 e outros doentes.

Os doentes que não precisarem de internamento, mais de 90% calculam as autoridades, serão acompanhados em casa por telefone, a partir dos SAG.

De acordo com o DN, o Ministério da Saúde deverá ainda criar equipas domiciliárias para actuarem em situações ainda a definir.

Nesta fase da pandemia, e quando ainda se tenta conter a propagação, o Ministério da Saúde sublinha que as pessoas devem ligar para Linha de Saúde 24 ( 808242424).

Actualmente, os doentes com gripe A são internados nos hospitais de referência ou encaminhados para se tratar em casa. Sendo que também está a ser feito tratamento de prevenção a quem lida de perto com os infectados.
Redação / AR