A resposta dada pelos governos à pandemia de Covid-19 foi diferente na forma e no tempo, mas desde cedo ficou clara que a principal medida era evitar o contacto social: impor uma quarentena. Mais de dois meses depois do primeiro caso ter chegado à Europa, foi a 24 de janeiro em França, o jornal POLITICO comparou as medidas tomadas pelos países.

Foi no dia 17 de março que os líderes da União Europeia decidiram banir os voos não essenciais no espaço comunitário, mas antes desta posição já muitos países tinham tomado medidas.

Velocidade da resposta

O número de dias que passaram desde a primeira morte por Covid-19 até as medidas serem implementadas por cada um dos países.

 

Suspensão

de eventos

Escolas

encerradas

Lojas não

essenciais fechadas

Deslocações não

essenciais suspensas

Fronteiras

Fechadas

Produção não essencial encerrada
Alemanha 11 dias 6 dias --- 13 dias 7 dias ---
Áustria 0* 3 dias 4 dias 4 dias --- ---
Bélgica 3 dias 4 dias 6 dias 6 dias 10 dias ---
Espanha 6 dias 11 dias 11 dias 12 dias 12 dias 26 dias
França 15 dias 31 dias 29 dias 32 dias   ---
Grécia 0* 0* 5 dias 12 dias 4 dias ---
Hungria 0* 1 dia 3 dias --- 2 dias ---
Itália 12 dias 12 dias 18 dias 18 dias 18 dias 36 dias
Polónia 0* 4 dis 3 dias 13 dias 3 dias ---
Portugal 0* 0* 0* 0* 0* ---
Reino Unido 12 dias 18 dias 16 dias 19 dias --- ---
Rep. Checa 0* 0* 0* 0* 0* ---
(0* medidas tomadas antecederam a primeira morte)

Uma análise detalhada a estes dados mostra que Portugal e República Checa foram dos países mais rápidos a responder à pandemia. Se por cá as autoridades, ainda com algum receio, falam de um achatamento da curva, no país do leste os casos parecem estabilizados com menos de 5 mil casos, visto que os primeiros casos surgiram um dia antes de Portugal.

Outro dado que é de fácil avaliação é o impacto das medidas na propagação do vírus. Entre todos os países que tomaram medidas antecipadas (como a quarentena antes da primeira morte), com a exceção de Portugal e Áustria registam menos de 6 mil casos.

A tabela mostra ainda que quanto mais tarde foram tomadas as medidas, e esta análise é feita com dados da pandemia a ocorrer, mais o vírus se propaga, como mostram Itália, Espanha e Alemanha, os países europeus mais afetados.

Estado de Emergência ainda não é para todos

Entre os 27 países da União Europeia apenas 14 têm ativo o Estado de Emergência, ou semelhante norma constitucional. Entre os estados que ainda não têm ativo nota para a Alemanha, Áustria, Bélgica e Países Baixos que estão entre os países mais afetados pela pandemia.

Só no velho continente há mais de 500 mil casos de infetados pelo novo coronavírus.

Testes, testes e mais testes: Portugal já "testa tanto" como a Coreia do Sul

O apelo foi feito várias vezes por Tedros Adhanom, diretor da OMS: "os países têm de testar, testar, testar". Portugal parece ter ouvido e depois de realizar mais de 80 mil testes, e o Governo já anunciou que esta semana chegaram mais 200 mil, e já é um dos países que mais testa em termos proporcionais.

Portugal fez 8 mil testes por cada milhão de habitantes, um número idêntico à Coreia do Sul, o país que é muitas vezes citado como exemplo pela forma como controlou a propagação do Covid-19. O nosso país, em termos proporcionais, na Europa, só é ultrapassado por Estónia, Alemanha, Itália, Noruega, Malta e Luxemburgo.

A capacidade de testes por milhão de habitantes é neste momento o dobro dos Estados Unidos da América, o país com mais pessoas infetadas.