A variante indiana representou, em maio, 4,6% dos casos de covid-19 em Portugal e não está só presente na região de Lisboa e vale do Tejo, já se encontra em nove distritos e 13 concelhos, disse João Paulo Gomes, do INSA.

O especialista explicou que atualmente, são 37 os casos registados desta variante, mas a estimativa é de que o total seja maior e possa rondar os 160 e pode haver já transmissão entre a comunidade.

É expectável exista já transmissão comunitária", alertou João Paulo Gomes.

A variante associada à Índia, considerada de preocupação, apareceu “numa altura em que a população portuguesa já tinha um considerável grau de imunidade” e foi “um bocadinho surpreendente para todos”, disse o investigador.

Em relação às outras variantes, o especialista detalhou que a variante britânica já representa 87,2% do total de casos em Portugal e que em abril representava 91%.

Já de Manaus desceu para 3% em maio, quando em abril estava nos 4,3% e a sul-africana chegou em maio aos 1,9%.

Apesar da preocupação em relação às variantes, João Paulo Gomes explicou que esta é a realidade que vai impor-se. 

É este o cenário que vamos continuar a viver. Não devemos estar assustados com o aparecimento de novas variantes, que vão continuar a existir, embora sejam motivo de preocupação”.

Lara Ferin