O Sindicato dos Oficiais de Justiça (SOJ) apresentou o aviso prévio de greve ao trabalho não remunerado para o próximo ano que vai de 4 de janeiro a 4 de outubro.

Em comunicado hoje divulgado, o SOJ adianta que a greve se prende com “a falta de reconhecimento, por parte do Ministério da Justiça, ao trabalho obrigatório que é efetuado pelos Oficiais de Justiça, sem qualquer tipo de remuneração ou de reconhecimento, nomeadamente para efeitos do regime de aposentação”.

Este ano o SOJ associou-se à greve nacional marcada pelo Sindicato dos Funcionários Judiciais para os dias 29 de junho, 2 e 3 de julho e à paralisação parcial que decorre até dia 31 deste mês.