O Ministério Público (MP) deduziu acusação contra um empresário de construção civil na sequência de um acidente de trabalho em que um colaborador ficou ferido quando trabalhava sem proteção numa obra em Paredes.

Segundo informa a página na Internet da Procuradoria Geral Distrital do Porto do Ministério Público, o arguido vai responder no processo por "infração das regras de construção, dano em instalações e perturbação de serviços agravado".

A situação ocorreu em maio de 2017, quando o trabalhador caiu de um telhado com cerca de quatro metros de altura, tendo ficado ferido com gravidade.

Como consequência destes factos, sofreu a vítima lesões muito graves que puseram em perigo a sua vida, que lhe determinaram sequelas permanentes, também de grande gravidade, e determinaram, entre o mais, a necessidade de ajuda permanente de terceira pessoa", lê-se na informação.

O Ministério Público considerou indiciado que "o trabalhador estava a realizar as tarefas no telhado, seguindo determinações do arguido enquanto entidade patronal, sem que este lhe providenciasse as necessárias medidas de proteção individuais de segurança, nomeadamente a colocação de plataformas metálicas com guardas de proteção", entre outras.