Mais de 100 mil pessoas já assinaram a petição online a pedir o "cancelamento imediato" da sessão solene de comemoração do 25 de Abril na Assembleia da República, para a qual está prevista a presença de 130 pessoas.

Por volta das 13:30 desta segunda-feira, 100.021 pessoas já tinham assinado a petição.

O pedido é dirigido ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ao presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e ao primeiro-ministro, António Costa.

“Não se admite que a Assembleia, queira comemorar o 25 de abril, juntando centenas de pessoas no seu interior. Não se admite que os Srs. Deputados não cumpram aquilo a que obrigam a TODOS nós, e BEM. Não faças aos outros o que não queres que te façam a ti", referem os peticionários.

Por outro lado, mais de 22 mil pessoas assinaram a petição que defende a celebração do 25 de Abril no parlamento e que tem como primeiro subscritor o histórico socialista Manuel Alegre, entre outras figuras de esquerda.

"A democracia não está nem pode ser suspensa. Saudamos a homenagem que o povo e o Parlamento prestam ao 25 de Abril", refere o texto de lançamento da petição, que pela mesma hora contava com 22.725 assinaturas.

Além de Manuel Alegre, são apresentados como primeiros subscritores da petição Domingos Abrantes, militante do PCP e conselheiro de Estado, os antigos deputados socialistas Alberto Martins e José Vera Jardim, o fundador do BE Fernando Rosas e a eurodeputada deste partido Marisa Matias e a professora catedrática e ensaísta Isabel Alegro de Magalhães.

Lara Ferin