As mulheres grávidas com teste positivo à covid-19 estarão a ser recusadas em hospitais privados, sendo transferidas para o Serviço Nacional de Saúde.

De acordo com o jornal Público, a CUF e algumas unidades da Luz Saúde e dos Lusíadas estão a recusar partos às doentes com o novo coronavírus. 

Uma grávida garante que só foi informada semanas antes do parto que, caso estivesse infetada, seria transferida para um hospital covid da área de residência. 

Ao mesmo jornal, a CUF esclareceu que, desde março, só transferiu três grávidas e que isto só acontece com partos agendados e não em situações de urgência.

Já a Luz Saúde explica que tanto os partos agendados como os de emergência só acontecem na unidade de Lisboa: em todos os outros, as mulheres são transferidas para um hospital covid. E o mesmo acontece no grupo Lusíadas. 

As unidades hospitalares alegam que as transferências são necessárias uma vez que nas unidades hospitalares covid estão assegurados circuitos para mulheres infetadas que impedem o contágio das restantes parturientes. 

Redação