É uma das principais testemunhas do caso do roubo aos paióis de Tancos, e está em parte incerta. Paulo Lemos, também conhecido como "Fechaduras", voltou a não comparecer no tribunal para a sessão desta quinta-feira, sendo esta a segunda vez que falta após ser chamado pela Justiça.

Inicialmente foi constituído arguido no processo, que julga o assalto de 2017, mas acabou arrolado como testemunha.

Esta semana, pela segunda vez, o Tribunal de Santarém confirmou que não conseguiu localizá-lo, nem nas moradas de que há registo, nem através do advogado que o acompanhou ao Tribunal de Monsanto, em janeiro de 2020, na fase de instrução.

Agora, na fase de julgamento, que se iniciou em novembro, Paulo Lemos falta a uma sessão pela segunda vez, depois de não ter comparecido na sessão de 8 de março.

Desta forma, e perante as várias tentativas frustradas de encontrar "Fechaduras", o Ministério Público pediu ao tribunal para que seja a Polícia Judiciária a localizar a testemunha, uma vez que nem PSP nem GNR conseguiram fazê-lo.

O juiz aceitou o requerimento, proferindo um despacho, no qual é referido que Paulo Lemos deve comparecer em tribunal a 17 de maio, pelas 09:50.

Perante a ausência de Paulo Lemos, a sessão desta quinta-feira dedica-se exclusivamente à audição do major Vasco Brazão.

Luís Varela de Almeida