«Quando de alguma forma se cria um ambiente de conflitualidade e instabilidade interna é evidente que, no fim da linha, quem sofre são os cidadãos, porque é impossível uma instituição fazer um serviço de excelência quando internamente há instabilidade».




«É isto que temos em vários pontos do país, estamos a falar de uma situação que não é pontual, não é só de um local. Estamos a falar de uma situação que começa a ser transversal a todo o país».