Tem 92 anos e é apenas uma das várias vítimas de despejo por uma instituição de solidariedade social, dirigida por pessoas maioritariamente comunistas. A Associação dos Inválidos do Comércio, recebe do Estado mais de um milhão de euros todos os anos e está a dar a empresas imobiliárias prédios inteiros para alojamento local.

A medida é controversa e partiu do pai de João Ferreira, eurodeputado do PCP e vereador na Câmara Municipal de Lisboa, eleito pela CDU, um dos maiores críticos da chamada lei dos despejos e do alojamento local.

Manuel Ferreira, também ele militante do PCP, foi vice-presidente dos Inválidos do Comércio e era quem geria o património da associação, um dos maiores proprietários de imóveis do país.