A associação dos pais de crianças com doença oncológica tratadas no Hospital de São João, no Porto, organiza no sábado um cordão humano para relembrar o poder político da “urgência” da construção da nova ala pediátrica.

Não basta dizer que sim, que é boa ideia fazermos este cordão humano, as pessoas têm de aparecer, têm de ir para o terreno porque ficar em casa não resolve nada”, disse hoje à Lusa o porta-voz da Associação Pediátrica Oncológica (APOHSJ), Jorge Pires.

O responsável referiu que a “cada dia que passa” a saúde das crianças internadas é posta em causa.

Além disso, com a chegada do inverno as condições em que estão as crianças agravam-se, sendo-lhes “muito prejudicial”, acrescentou.

Jorge Pires relembrou que há dinheiro e projeto, por isso, é só avançar com as “tão necessárias” obras.

Sobre a substituição do ministro da Saúde, o porta-voz da associação disse “pecar por tardia”, porque o ex-ministro, Adalberto Campos Fernandes, “prometeu muitas vezes e nunca cumpriu”.

Dizia uma coisa um dia e, no outro a seguir, já dizia outra coisa diferente”, ressalvou.

Jorge Pires contou que as “ações pela ala pediátrica” não vão parar por aqui, estando já a ser preparadas outras.

O Governo autorizou no dia 19 de setembro a administração do Centro Hospitalar Universitário de São João a lançar o concurso para a conceção e construção das novas instalações do Centro Pediátrico.

A autorização foi concedida através de despacho assinado pelos ministros das Finanças, Mário Centeno, e da Saúde, Adalberto Fernandes, publicado no Diário da República.

Há dez anos que o hospital tem um projeto para construir uma nova ala pediátrica, mas desde então o serviço tem sido prestado em contentores.

Em junho, o presidente do Centro Hospitalar do S. João afirmou que o problema do centro ambulatório pediátrico, que inclui o hospital de dia da pediatria oncológica, ficou resolvido, mas “continuam a faltar as instalações do internamento pediátrico”.

As bancadas de PSD, BE, CDS-PP e PCP pediram na quinta-feira, no parlamento, a aceleração da construção da nova ala pediátrica do Hospital de São João, enquanto o deputado socialista Fernando Jesus assegurou que as obras arrancam em janeiro.

PSD e PCP apresentaram projetos de resolução a recomendar ao Governo que tome providências para o rápido desenvolvimento das novas instalações hospitalares, trocando acusações sobre as responsabilidades no atraso do início da construção, entre o atual Governo e os anteriores, nomeadamente o liderado por Passos Coelho (PSD/CDS-PP).

Os dois projetos de resolução são esta sexta-feira votados no Parlamento.