A Polícia Judiciária deteve um homem “fortemente indiciado” pela prática de um crime de pornografia de menores agravado, tendo ficado obrigado a apresentações bissemanais por decisão de um Juiz de Instrução Criminal, foi, esta quarta-feira, divulgado.

Segundo a página da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL) na Internet, que não refere o local da detenção, os “fortes indícios” foram recolhidos na sequência de uma operação internacional levada a cabo pelas autoridades alemãs.

De acordo com a nota, “o arguido efetuou 'downloads' e partilhou vídeos contendo imagens pornográficas envolvendo crianças com idades inferiores a 14 anos a relacionarem-se sexualmente com adultos”.

Ao arguido foram aplicadas as medidas de coação de obrigação de apresentações periódicas bissemanais, proibição de lecionar em estabelecimentos de ensino para crianças e jovens menores de idade, proibição de se ausentar para o estrangeiro e proibição de utilização de aparelho informático ou telefone que permita aceder à internet.

O inquérito foi dirigido pelo Ministério Público de Almada, com a coadjuvação da Polícia Judiciária.