A Câmara Municipal de Vila Viçosa apelou, esta quarta-feira, aos populares especial atenção no consumo de água, depois de a derrocada na antiga Estrada Nacional 255, em Borba, ter afetado “de forma significativa” uma conduta.

Numa nota publicada no site da autarquia, o presidente da câmara apela “à população que restrinja o consumo de água ao estritamente essencial, por forma a não se registarem maiores quebras no abastecimento”.

Manuel João Fontainhas Condenado explica que a derrocada na pedreira provocou o “colapso parcial” de uma conduta “reduzindo significativamente a capacidade de abastecimento à sede do concelho”.

A reparação da conduta será efetuada pelos serviços camarários, em condições extremamente complexas e particulares, no mais curto espaço de tempo, a fim de restabelecer e normalizar o abastecimento de água à população”, esclarece a nota.

Um acidente na pedreira de Borba, na segunda-feira, devido a um deslizamento de terras, provocou a queda de um troço da estrada nacional 255 e, pelo menos, dois mortos, estando ainda três pessoas desaparecidas.

A Polícia Judiciária está a investigar as circunstâncias do deslizamento de terras, na sequência de um inquérito instaurado pelo Ministério Público.

O Governo já pediu uma inspeção ao licenciamento, exploração, fiscalização e suspensão de operação das pedreiras situadas na zona de Borba.

A Câmara de Borba acionou esta quarta-feira o Plano Municipal de Emergência. A decisão foi comunicada pelo presidente da Câmara, António Anselmo, durante a conferência de imprensa da Proteção Civil, que deu conta do progresso dos trabalhos de drenagem da água das pedreiras.