Depois da reportagem sobre os donativos de Pedrógão Grande, o presidente da autarquia deu hoje uma conferência de imprensa onde recusou responder às questões do jornalista da TVI, André Carvalho Ramos.

Antes de responder a alguns jornalistas o autarca falou de “reportagens manipuladas que fazem crer que em Pedrogão Grande tudo correu mal quando, face a uma tragédia sem dimensão, muito de bom foi conseguido.”

A reportagem da TVI denunciou que muitos dos donativos doados às vítimas da tragédia estão empilhados e escondidos em armazéns da câmara municipal. Nos armazéns estão, entre outros bens, colchões e mobílias, mas a autarquia assegura que nem todos estão em condições de serem doados. Alguns têm como destino o ferro velho.

Veja também: "Ana Leal": donativos para vítimas dos fogos armazenados na Câmara de Pedrógão Grande

Valdemar Alves recusa que os bens tenham sido sonegados à população, garante que há uma lista de donativos, mas não a revela. E defende que a câmara municipal é apenas fiel depositário dos bens doados, que já têm destino, caso estejam em condições. Mas ao jornalista da TVI nem uma resposta. 

Em conferência de imprensa, só mesmo a vice-presidente da câmara, Margarida Guedes, disse não saber quantos bens estão nos armazéns nem ter que saber.