Três trabalhadores do município de Pedrógão Grande foram suspensos no âmbito de uma investigação ao desvio de pelo menos 30 mil euros da autarquia, disse o presidente da Câmara à agência Lusa.

Os funcionários suspensos pertencem ao serviço de contabilidade da Câmara de Pedrógão Grande e sobre eles recaem indícios de "apropriação indevida de dinheiro" deste município do distrito de Leiria, afirmou Valdemar Alves, indicando que elementos da Polícia Judiciária (PJ) estiveram na sede da autarquia.

A queixa ao Ministério Público foi apresentada pelo revisor oficial de contas da Câmara Municipal e pelo próprio presidente do executivo, já depois das autárquicas de 1 de outubro, em que Valdemar Alves foi eleito para um segundo mandato, desta vez em listas do PS, após ter exercido funções durante quatro anos pelo PSD.

"Ainda não sabemos ao certo o valor" do desvio, mas será "acima de 20 a 30 mil euros", adiantou o autarca.

Valdemar Alves, antigo inspetor da PJ, disse que uma auditoria em curso deverá permitir conhecer com mais rigor o montante e outros detalhes relativamente ao dinheiro em falta nos cofres da autarquia.