Uma descarga poluente estará na origem das “centenas e centenas” de peixes mortos detetados quinta-feira num afluente do rio Ave, na freguesia de Barco, em Guimarães, adiantou à Lusa fonte da câmara municipal.

Segundo fonte do município, "a população alertou a junta de freguesia de Barco que, por sua vez, alertou o Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR de Guimarães e que de imediato comunicou à Agência Portuguesa do Ambiente (APA)".

A mesma fonte esclareceu que "solicitou à câmara que retirasse os peixes para não danificar o resto da fauna e a câmara, uma vez que nos seus serviços não tem os meios necessários, solicitou aos Bombeiros Voluntários das Taipas que procedessem à remoção dos animais".

Os trabalhos [remoção dos peixes] não terminaram hoje, vão continuar amanhã", adiantou.

À Lusa, fonte daquela corporação referiu que os animais começaram a "aparecer mortos ainda de manhã, mas a situação piorou ao longo do dia, pelo que disseram os moradores do local".

A origem da descarga está agora a ser investigada pelo SEPNA, ao qual os bombeiros entregaram "alguns dos peixes para análises", referiu a fonte camarária.