O Tribunal de São João Novo, no Porto, aplicou, esta quarta-feira, dois anos e nove meses de prisão, pena suspensa, a um homem de Gondomar por maltratar a mulher e o enteado.

O homem foi condenado por um crime de violência doméstica, mas absolvido dos crimes de ameaça agravada e de ofensa à integridade física tentada, na forma simples.

O tribunal decidiu também que o homem fica proibido de contactar com a mulher, de quem entretanto se separou.

Os factos ocorreram em 9 de fevereiro na freguesia de Valbom, Gondomar, quando o arguido atacou a mulher, após esta lhe perguntar porque chegara tardiamente para jantar.

O enteado, que tentou defender a mãe, foi ameaçado pelo arguido.

O agressor, que após a ocorrência esteve sob vigilância eletrónica, já tinha registo criminal por crimes de outra índole mas, ainda assim, o tribunal entendeu suspender a pena.

No entanto, não tem agora margem de manobra. À primeira que pise o risco, vai dentro", avisou o magistrado judicial que dirigiu o julgamento.