Não é uma história trágica, é uma história de amor contada na primeira pessoa. Um amor raro, sem fim, daqueles à primeira vista que inspiram os melhores argumentos de filmes. Ângela tinha 30 anos, Hugo apenas 28 quando as suas vidas se cruzaram. De uma paixão fugaz a um amor para sempre, o tempo foi curto e os planos, esses, inúmeros: o casamento, os filhos, as viagens. Porém, o tanto transformou-se em nada, no dia em que Hugo morreu. Hoje, com apenas 32 anos, Ângela torna pública a sua luta para cumprir a última, e a grande promessa que fez ao marido: dar-lhe um filho. Hugo criopreservou uma amostra de sémen, e deixou escrito, numa declaração de vontade, que queria que Ângela fosse inseminada com o material genético, mesmo após a sua morte. Contudo, a lei portuguesa prevê a destruição do esperma após o falecimento. Numa corrida contra o tempo, esta jovem tenta evitar que o hospital ponha fim à única possibilidade que tem para engravidar do amor da sua vida.
 
O especial Alexandra Borges – “Amor sem fim” –  é uma minissérie documental de quatro episódios da autoria do jornalista Emanuel Monteiro, que promete surpreender Portugal do primeiro ao último minuto, num enredo imprevisível, apaixonante e repleto de mistério, onde nada é o que parece.

Os episódios serão emitidos entre 3 e 6 de fevereiro, de segunda a quinta-feira, no programa Alexandra Borges, na TVI.