A GNR apreendeu 14 toneladas de canábis em Almeirim, Santarém, naquela que diz ser "a maior apreensão alguma vez feita em Portugal e uma das maiores da Europa".

A operação decorreu em diferentes momentos, no âmbito de uma investigação por crime de extorsão, que durava há cerca de 30 dias.

Um homem de 35 anos foi detido e um segundo suspeito, de 50, foi constituído arguido por tráfico de estupefacientes.

Os militares da Guarda apuraram que os suspeitos estavam ligados a outras ações ilícitas, como a plantação, cultivo e venda das plantas de canábis, tendo, no dia 1 de setembro, detido um homem de 35 anos e constituído arguido outro, de 50, por tráfico de estupefacientes. No decorrer das diligências policiais, ontem, dia 14 de setembro, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão em duas empresas detentoras de terrenos agrícolas e estufas", explica a GNR em comunicado divulgado nesta terça-feira.

Além de aproximadamente 23.000 pés de plantas de canábis, com um peso de 14 toneladas, foram ainda apreendidos 17 sacos de sementes de canábis (91 quilos), oito recipientes com material de cultivo e fertilizantes, entre outros.

Esta operação foi desenvolvida no concelho de Almeirim e Salvaterra de Magos, tendo sido empenhados militares do Posto Territorial de Almeirim, do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Santarém, da Secção de Informações e Investigação Criminal (SIIC), do Destacamento de Intervenção (DI), do Destacamento Trânsito (DT) e do Pelotão de Apoio de Serviços, contando ainda com o reforço da Unidade de Apoio Geral da GNR.

Catarina Machado