A taxa de incidência da gripe é de zero infeções por cada cem mil habitantes. De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), ao longo das primeiras semanas da época gripal verificaram-se apenas casos pontuais. Entre os dias 30 de novembro e 6 de dezembro, não há qualquer registo.

Os valores são tão reduzidos que a taxa de incidência se mantém na denominada “zona basal”, em que se considera não existir atividade gripal. No entanto, o INSA sublinha que a população observada foi inferior à de anos anteriores. Foram também registados 366 casos de infeção por outros vírus respiratórios.

Os relatórios revelam ainda que o número de consultas e de hospitalizados devido à gripe é também de zero por cada cem mil habitantes. Nas primeiras nove semanas de monitorização, apenas duas pessoas tiveram o vírus, não apresentando sintomas graves.

A implementação de medidas de prevenção da covid-19 poderá ter contribuído também para o combate à gripe. De acordo com o Centro Europeu de Controlo de Doenças, até outubro, registou-se uma quebra de 97% no número de casos em relação ao mesmo período do ano passado.

João Faria