A Polícia Judiciária (PJ) identificou e deteve um comerciante de Paredes pela prática continuada do crime de burla por meio informático, num valor superior a 200 mil euros.

De acordo com um comunicado da PJ, "o suspeito, pelo menos desde o ano de 2014, anunciava a venda de motociclos, viaturas e outros artigos similares, não procedendo posteriormente à respetiva entrega após os compradores efetuarem as transferências bancárias dos montantes pedidos".

Segundo a PJ, o suspeito "logrou apoderar-se de somas em dinheiro calculadas em dezenas de milhares de euros, tendo sido até agora apurado um valor superior a 200 mil euros".

O arguido, de 26 anos, vai ser presente em tribunal para aplicação de medidas de coação tidas por adequadas.