O empresário de 58 anos detido esta terça-feira pela Polícia Judiciária (PJ) por suspeitas da prática de abuso sexual sobre uma criança em Santo Tirso, ficou em prisão preventiva, disse à agência Lusa fonte judicial.

O homem que a PJ, através da Diretoria do Norte, "identificou e deteve no cumprimento de mandados de detenção, pela presumível autoria do crime de abuso sexual de criança" foi presente a um juiz que lhe "aplicou a medida de coação mais gravosa, a de prisão preventiva", revelou a fonte judicial.

Segundo a PJ, a detenção ocorreu na "sequência de denúncia por parte da menor de 12 anos", tendo, entretanto, tido "conhecimento que o suspeito, desde há alguns anos, a obrigava à prática de atos sexuais que ocorreriam na residência de um familiar próximo, na zona de Santo Tirso".