A Polícia de Segurança Pública encontrou, nesta terça-feira, o carro que terá atropelado o adepto italiano no Estádio da Luz, na madrugada de sábado, dia do derby de Alvalade, confirmou a TVI junto de fonte da investigação.

A viatura da marca Renault foi encontrada por uma patrulha da PSP nesta tarde, numa zona pacata da Amadora, estacionada na garagem de uma moradia e que apresentava indícios suspeitos.

As autoridades já sabem quem é o presumível condutor, mas o seu paradeiro é incerto. Parte da matrícula tinha sido obtida pela imagens de videovigilância, o que facilitou a identificação.

A TVI tem imagens exclusivas deste carro. A TVI sabe também que duas mulheres foram levadas pelos inspetores para prestarem depoimento. Tratam-se da proprietária da casa e da proprietária da viatura, esta última ao que tudo indica mulher do suspeito.

O veículo já foi levado para as instalações da PJ, para ser sujeito a peritagens.

Marco Ficini, de 41 anos, de nacionalidade italiana, morreu na sequência de um atropelamento e fuga junto ao Estádio da Luz, em Lisboa, na sequência de confrontos entre adeptos de Benfica e Sporting.

A ocorrência foi entregue à PJ, que investiga a possibilidade de se ter tratado de um homicídio.

No imediato, a PSP deu início a uma investigação da situação de atropelamento e fuga sem prestação de socorro.

Na sequência dos acontecimentos, o Sporting manifestou “o mais profundo lamento e repúdio” pela morte do italiano, que, de acordo com a imprensa, teria ligações ao clube italiano Fiorentina e seria também adepto do Sporting.

O Benfica lamentou também "de forma veemente" a morte do adepto italiano junto ao Estádio da Luz, adiantando que desde a primeira hora tem estado em estreita colaboração com as forças de segurança, no sentido de fornecer os necessários elementos para apurar o sucedido.

A Fiorentina, cuja equipa principal de futebol é orientada pelo português Paulo Sousa, lamentou também "trágica morte" de um adepto seu em Lisboa.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) anunciou, na segunda-feira, que abriu um inquérito ao caso da morte deste adepto.

O inquérito está a correr termos no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.

/ CM