A Polícia Judiciária deteve um homem de 45 anos por suspeitas de acesso ilegítimo, burla informática e branqueamento de capitais e abuso de confiança.

Segundo um comunicado da Judiciária, o suspeito manipulava dados sobre transferências bancárias, acedia de forma ilegítima ao correio eletrónico dos ordenantes das operações, de modo a branquear os valores ilicitamente obtidos.

A abertura de contas em instituições bancárias era feita com recurso a identidades falsas e apurou-se que os danos causados ascendem a mais de 40 mil euros”, explica a Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica.

A investigação policial da Judiciária continua para apurar a natureza e a extensão das conexões criminosas.

/ PD