A Polícia Judiciária Militar (PJM) constituiu um militar como arguido por “fortes indícios de abuso sexual de uma militar” dentro da unidade onde prestavam serviço, anunciou hoje aquela polícia.

A TVI sabe que o suspeito é da Força Aérea e que a vítima pertence ao Exército. A TVI sabe, também, que os factos ocorreram no Campo de Tiro de Alcochete, que pertence à Força Aérea, e que foi a militar do Exército quem denunciou os abusos sexuais.

Recorde-se que todos os ramos das Forças Armadas e de segurança treinam no Campo de Tiro de Alcochete.

Em comunicado, a PJM anunciou que, no âmbito do processo-crime, o militar foi constituído arguido na quarta-feira, dia 13, e que lhe foi aplicada a medida de coação de termo de identidade e residência.

De acordo com a PJM, existem “fortes indícios da prática de abuso sexual de uma militar, dentro da respetiva Unidade”.