O humorista Luís Franco-Bastos e a modelo luso-francesa Mélanie da Cruz foram algumas das vozes que se fizeram ouvir para responder ao comentário do radialista francês Philippe Caveriviere que gozou com Portugal e com os portugueses num programa de rádio francesa RTL.

Caveriviere, que esteve de férias em Portugal, teceu críticas acerca do estilo dos portugueses, que considera vestirem-se como “em 2008” e que "colocam gel no cabelo com efeito ‘cimento’, porque eles são portugueses”, acabando por comparar este tipo de penteado com o de Jonathan Daval, um criminoso francês.

Fiquei agradavelmente desiludido. Confinamento às 13:00. Quando se levanta às 12:30, os dias são curtos […] e não é uma brincadeira, no fim de semana, fecha tudo às 13h em Portugal. Então o que há a saber é que há uma pequena diferença horária com Portugal, é menos uma hora no relógio e na roupa da população é menos 12 anos”, afirmou.

Nem Cristiano Ronaldo escapou às críticas do radialista, que deu o craque português como “exemplo de mau gosto”, porque, segundo Caveriviere, apesar de ser bilionário, veste-se “de forma dispendiosa, mas mal”.

Na verdade, todos os jovens portugueses usam óculos dourados, tatuagens ‘Only God Can Judge Me’ e t-shirts demasiadamente apertadas. É estranho que um país inteiro queira parecer-se com os concorrentes de reality show, é como se houvesse uma criação de gado", acusou Philippe Caveriviere.

Mas a resposta não se fez esperar e Luís Franco-Bastos fez aquilo a que chamou de “serviço patriótico” e ofereceu aos franceses aquilo que os franceses ofereceram aos portugueses: “a oportunidade de se rirem de si próprios”.

Fui investigar o Philippe Caveriviere, vi algumas fotos e tenho a dizer que não recebo dicas de pessoas que, tal como ele, usam colares de madeira. Sim, vi várias fotos e é um homem de meia idade que vai para a rádio com um colar de madeira ao pescoço. Quer dizer, nós estamos em 2008, mas ele vai para a rádio vestido como o Tarzan. Portanto, quem é que está pior?", questionou o comediante.

Vestido com a camisola que a seleção nacional envergava durante a final do Europeu de 2016, em que Portugal derrotou a França nos descontos com um golo de Éder, Franco-Bastos defendeu o gosto “minimalista” de Cristiano Ronaldo.

Tenho de dizer que discordo porque aqui há uns anos vi várias imagens de Ronaldo muito bem vestido, de fato e gravata e com um belíssimo adereço em metal, em forma de taça, não me lembro do nome dele, mas era qualquer coisa como Taça do Campeonato da Europa de 2016"

A juntar-se ao coro de críticas esteve também Mélanie da Cruz, namorada do avançado francês Anthony Martial. A modelo luso-francesa utilizou a sua conta do Instagram para expressar o seu desagrado com os comentários de Caveriviere.

É condescendência, desprezo, um desdém que às vezes sentimos e que desta vez é exibido publicamente! Se não gosta de Portugal, fique na França e não se irrite”, afirmou Mélanie numa story.

Visivelmente exaltada, a modelo não tolerou o insulto ao seu país e à sua comunidade.

Preciso me acalmar, é melhor porque quando cospem em Portugal a minha boca fica ainda mais suja que a sua! Não me fale de humor! Isto claramente rebaixar o meu país, a minha comunidade. Você é patético”, concluiu.

Num publicação feita esta quarta-feira, o radialista já respondeu em tom de brincadeira a Luís Franco-Bastos, considerando adequada a resposta do português, uma vez que o jornalista francês mencionou "o profeta" português, Cristiano Ronaldo. 

Redação