Um homem de 66 anos foi sequestrado e explorado por um casal durante mais de três ano na região de Bragança.

A Polícia Judiciária deteve o homem e a mulher, com 43 e 40 anos, "fortemente indiciados" pelo crime de tráfico de pessoas para exploração laboral.

A vítima "padece desde muito jovem de atraso mental moderado e não tem qualquer resguardo familiar".

Entre meados de junho de 2017 até à atualidade, a vítima pastoreava os animais sem direito a retribuição e a alimentação era claramente pobre e insuficiente para o dia de trabalho. A partir de maio de 2019 o casal de suspeitos arrendou um espaço de arrumos, num campo agrícola, onde a vítima passou a viver em permanência, acompanhado de animais. O espaço arrendado não dispunha de água, luz, higiene ou quaisquer condições de salubridade. Desde essa data até setembro não tomou banho ou mudou de roupa, recebendo comida em más condições, uma vez por dia", explicou a PJ, em comunicado divulgado neste sábado.

A vítima foi colocada numa instituição de acolhimento a pessoas vítimas deste tipo de crime.

Os detidos, após apresentação a primeiro interrogatório judicial, ficaram proibidos de contactar ou aproximar-se da vítima.

Redação / CM