A Polícia Judiciária de Braga deteve um homem de 57 anos suspeito burlar companhias aéreas e clientes de uma agência de viagens, causando cerca de “meio milhão de euros de prejuízo”, revelou hoje aquela força.

Em comunicado, a Polícia Judiciária (PJ) de Braga esclarece que o homem comprou, em 2017, “uma agência de viagens com graves problemas financeiros e, através de um esquema fraudulento, utilizando dados de cartão de crédito falsos, obteve centenas de viagens junto de várias companhias aéreas a operar essencialmente em Portugal e no Brasil”.

O prejuízo causado a clientes e a companhias aéreas poderá ultrapassar o meio milhão de euros”, acrescenta a PJ, referindo que a agência de viagem se situava na zona Norte do país.

A PJ esclarece ainda que, durante uma busca domiciliária, foi apreendido ao suspeito um computador, um telemóvel, “documentação bancária e mais de três mil euros em dinheiro”.

Segundo a PJ, o homem, acusado de crimes de burla qualificada e informática, “foi presente à competente autoridade judiciária, tendo-lhe sido aplicada uma caução no valor de 300 mil euros”.

A PJ indica que a detenção foi feita pelo “Departamento de Investigação Criminal de Braga, em cumprimento de mandado de detenção emitido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Braga”.