A Polícia Judiciária, através da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica (UNC3T), em inquérito titulado pelo DCIAP deteve esta quarta-feira um hacker de 19 anos e identificaram e constituíram como arguido outro suspeito de 23 anos, pela prática reiterada de crimes de acesso ilegítimo, falsidade, dano e sabotagem informática.

Em comunicado, a PJ informa que a detenção foi feita na sequência de participações de várias entidades.

"Perante a reincidência de suspeitos e tendo em vista a cessação da atividade criminosa deste grupo, foram efetuadas buscas domiciliárias em quatro locais e procede-se à apreensão de diverso material informático que servia de suporte à prática ilícita".

Ao que a TVI conseguiu apurar, o hacker - que faz parte do grupo de piratas informáticos, o CyberTeam Portugal - terá estado envolvido nos ataques ao SL Benfica, ao Sporting CP, à Altice, à EDP e no ataque que no 25 de Abril teve como alvo os Ministérios da Saúde e da Cultura, vários museus ou a Universidade Nova de Lisboa. 

Segundo as autoridades, os ataques informáticos "em escala eram dirigidos a entidades públicas e privadas, tinham origem num grupo criminoso de cidadãos portugueses e mostravam sinais de agravamento nos últimos dois meses".

"Além de comprometerem a integridade e a disponibilidade dos dados e da informação das entidades visadas, estes crimes informáticos afetam a paz social e a segurança no domínio do ciberespaço".

O detido, já com antecedentes por crimes de idêntica natureza, será presente a primeiro interrogatório judicial, para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Henrique Machado / publicado por Andreia Miranda