As autoridades detiveram um homem suspeito de ter provocado intencionalmente um incêndio na casa da mãe, no domingo, em Santa Margarida, no concelho de Tavira, distrito de Faro, anunciou esta quinta-feira a Polícia Judiciária (PJ).

O detido, com 35 anos e bombeiro, residia na habitação com a mãe e a PJ acredita que o crime foi motivado por desavenças com a progenitora e a irmã quanto a partilhas, surgidas depois da morte do pai, num contexto de consumo abusivo de bebidas alcoólicas, destacou a PJ num comunicado.

A detenção foi feita pela Diretoria do Sul da PJ e o homem é suspeito, segundo a polícia, de “ter intencionalmente provocado um incêndio na residência onde coabitava com a mãe”, no domingo.

“No passado dia 16 de agosto, por volta das 09:30, em Santa Margarida – Tavira, o suspeito, após lançar gasolina em vários pontos da casa, nomeadamente na cama da sua progenitora, ateou por ignição direta um incêndio na habitação”, revelou a PJ.

A mesma fonte precisou que os factos em causa “foram alegadamente praticados num quadro de embriaguez” e de “um diferendo que o suspeito mantém com a mãe e irmã, que já originou queixas por violência doméstica e dano, devido a problemas com partilhas por morte do pai”.

A PJ adiantou que a detenção foi feita “no âmbito de uma investigação tutelada pelo Ministério Público do DIAP [Departamento de Investigação e Ação Penal] de Tavira”.

“O detido, de 35 anos de idade, bombeiro, com antecedentes criminais por condução em estado de embriaguez, vai ser presente a interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas”, adiantou a PJ.

Fonte da Polícia Judiciária, em Faro, esclareceu à agência Lusa que a detenção foi realizada na quarta-feira e não houve registo de qualquer ferido no incêndio.

/ LF