A Polícia Judiciária (PJ) deteve dois homens indiciados por recetação de máquinas retroescavadoras furtadas em França que acabavam por vender em Portugal a preços inferiores aos de mercado, depois de as submeterem a alterações físicas e documentais.

Em comunicado, a Diretoria do Norte da PJ refere que as máquinas, “provenientes de furtos praticados em França, eram encaminhadas para armazéns onde seriam submetidas a alterações físicas e documentais, através de processos de falsificação, passando a circular com números de chassis e chapas de fabricante falsas”.

Posteriormente, acrescenta a polícia, “eram comercializadas por preços muito abaixo do verdadeiro valor comercial, dado o reduzido número de horas de trabalho, a operadores que exercem atividade com este tipo de equipamentos”.

A detenção ocorreu no âmbito de um inquérito no qual se investiga um esquema de furto, recetação, falsificação de documentos, legalização e venda de máquinas retroescavadoras.

No decurso dessa investigação, destaca a PJ, “foi possível apreender três máquinas e artefactos técnicos de relevo, relacionados com esta atividade ilícita e deter, fora de flagrante delito, dois dos responsáveis pelo esquema fraudulento”.

Trata-se de um homem de 41 anos de idade e outro de 44 anos, empresários do ramo da construção civil e venda de maquinaria, “um deles com antecedentes por este tipo de ilícitos”, que vão ser presentes à competente autoridade judiciária para primeiro interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação.

Estão indiciados pela autoria de crimes de recetação, falsificação de documentos e burla qualificada.