Um Especialista de Polícia Científica, do Departamento de Investigação Criminal da Polícia Judiciária (PJ) da Guarda, foi atingido, este domingo, por uma arma de fogo armadilhada, quando procedia a uma inspeção no interior de uma habitação. A PJ investigava o local onde tinha sido encontrado um homem com uma faca de cozinha cravada no peito. 

De acordo com comunicado enviado pela PJ às redações, na origem destes factos  estará "um quadro anterior de violência doméstica, pelo qual o indivíduo, agora localizado no interior da referida habitação, começaria a ser julgado no dia de amanhã".

Perante divergências entre o indivíduo e alguns dos familiares mais próximos, foi chamada a GNR, que, chegada ao local, se deparou com o "referido indivíduo quase moribundo, a esvair-se em sangue". "Além de desencadearem o necessário socorro, solicitaram a intervenção da Polícia Judiciária da Guarda para investigação da situação", pode ler-se no comunicado da Judiciária. 

Ao realizar a necessária inspeção judiciária ao local dos factos, aparentemente representativos de uma hipotética situação de suicídio, o Especialista da Polícia Judiciária, não obstante o cumprimento do pertinente protocolo ajustado à situação, acabou atingido num braço, por um aparente disparo de arma de fogo armadilhada para esse efeito, nomeadamente quando procedia à abertura de uma porta interior, da habitação em causa", acrescenta o documento. 

O especialista da Polícia Científica foi assistido no Centro Hospitalar da Cova da Beira, encontra-se bem e livre de perigo de morte.

Quanto ao homem encontrado com a faca cravada no peito permanece em estado grave, também no Centro Hospitalar da Covada da Beira. 

 
 
Manuela Micael