A Guarda Nacional Republicana e a Polícia Judiciária estão a investigar o desaparecimento de uma criança de dois anos e meio em Proença-a-Velha.

 

Imagem da criança desaparecida / Facebook D.R

De acordo com fonte do posto territorial de Idanha-a-Nova, o alerta do desaparecimento foi dado entre as 05:00 e as 08:00 horas desta quarta-feira pela mãe da criança, tendo o dispositivo policial sido instalado a partir das 08:30 horas.

A mesma fonte informou que as buscas decorrem com a ajuda de civis. Segundo alguns populares que solicitam ajuda na procura pela vítima, o nome da criança é Noah e foi vista pela última vez com um cão preto e branco.

Um dos civis que participa nas buscas disse ainda que a cadela já foi encontrada. Terá sido achada por volta das 19:00 horas a cerca de dois a três quilómetros da casa de onde a criança terá saído.

O Capitão da GNR Jorge Massano adiantou, nas declarações aos jornalistas prestadas no terreno, que cerca de 40 elementos da GNR e bombeiros estão no terreno e o dispositivo irá ser reforçado durante a noite para continuarem a “ser asseguradas as operações”.

E acrescentou que “a orografia do terreno não ajuda às operações, principalmente no período noturno, o que irá exigir novas condições de segurança a quem está no terreno”.

De acordo com a conferência de imprensa realizada cerca das 23:00 horas, a GNR continua sem pistas sobre o paradeiro efectivo da criança.

A operação está dividida em três sectores: um grupo a realizar as buscas no terreno, meios aéreos com capacidade térmica e elementos cinotécnicos no terrenos.

A população de Proença-a-Nova mostra-se apreensiva pelo desaparecimento de Noah: "Pensamos todos que podia ter acontecido aos nossos filhos", diz um dos voluntários à TVI.

Um popular que participou nas buscas testemunhou à TVI que uma peça de roupa foi encontrada. Questionada, a GNR não desmente a informação, sustentando que essa é a competência da Polícia Judiciária.

"Os perigos são imensos nesta zona. Ainda bem que não encontrámos aqui a criança", reiterou a mesma pessoa.

Henrique Magalhães Claudino / Atualizada 0:25 horas