A Polícia Judiciária (PJ) deteve um homem de 62 anos pela prática de mais de uma centena de crimes de recurso à prostituição de menores, na forma agravada, e ainda crimes de perseguição, igualmente agravada, de pornografia de menores e de ofensa à integridade física simples. Todos eles cometidos no distrito de Lisboa.

De acordo com o comunicado, a vítima, uma jovem atualmente com 22 anos, tinha, na altura dos crimes, apenas 16. 

Os atos foram cometidos em várias ocasiões diferentes, incluindo "na própria habitação do suspeito, mediante contrapartidas monetárias e materiais"

O agressor apoderou-se de fotos íntimas da vítima e agrediu-a verbal e fisicamente depois desta se recusar a manter relações sexuais com o mesmo após ter atingido a maioridade.

Tal recusa levou a que o autor perseguisse frequentemente a vítima, situação que se prolongou até há pouco tempo". 

O suspeito já foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação mais gravosa: prisão preventiva.

 

 

 

Cláudia Évora