Uma operação internacional coordenada entre a Polícia Judiciária e a Polícia Federal brasileira permitiu a apreensão em alto mar, nos últimos dias, de mais de uma tonelada de cocaína da América do Sul que tinha com destino a Europa, sabe a TVI.

A PJ fez ainda sete detenções a bordo, por tráfico internacional, numa operação de tomada da embarcação, em pleno Atlântico, que contou com a intervenção de forças especiais da Marinha - o Destacamento de Ações Especiais, ou DAE - depois de vários dias de discreta vigilância da Força Aérea. A "operação Areia Branca" contou com o apoio do Centro de Análise e Operações Marítimas (MAOC-N), organismo que combate o tráfico de droga transatlântico, por ar e por mar.

Em comunicado, a PJ informa que a embarcação de pesca, de pavilhão brasileiro, foi conduzida à Base Naval de Lisboa, "tendo sido encontrados no interior da mesma, em compartimento de difícil acesso especialmente criado para o efeito, um total de 1102 quilos de cocaína acondicionados em cinquenta sacos de sarapilheira".

Na embarcação apreendida, segundo o mesmo comunicado, "seguiam sete homens estrangeiros com idades compreendidas entre os 36 e os 64 anos", que foram detidos e presentes a juiz.

Os detidos não quiseram prestar declarações e ficaram em prisão preventiva.

A investigação em curso, que tem o apoio do MAOC-N, da Drugs Enforcement Administration dos Estados Unidos e da National Crime Agency do Reino Unido, iniciou-se na sequência de troca de informações com a Polícia Federal do Brasil, explicou ainda a PJ.