A Polícia Judiciária (PJ) deteve esta quarta-feira cinco pessoas por suspeitas de burla ao Estado, numa operação concretizada nas ilhas de São Miguel, Terceira e Pico, no arquipélago dos Açores e no distrito de Braga.

Segundo o comunicado a que a TVI teve acesso, a operação foi coordenada pelo Departamento de Investigação Criminal dos Açores, com a colaboração do Departamento de Investigação Criminal de Braga.

Foram realizadas seis buscas e detidas cinco pessoas - três mulheres e dois homens - que são suspeitos de falsificação de documentos e de burla qualificada, em ações que terão lesado o Estado em centenas de milhares de euros. Os crimes terão sido praticados no contexto de atribuição do subsídio social de mobilidade

A PJ adianta que existem "fortes indícios" de falsificação de faturas e cartões de embarque, com os suspeitos a terem utilizado dados pessoais de indivíduos que recrutaram para pedir o reembolso fraudulento do valor subsidiado. Os alegados crimes terão sido cometidos em diversas estações dos CTT, tanto no arquipélago dos Açores como em Portugal Continental.

Já foram constituídos 35 arguidos entre as pessoas recrutadas.

As três mulheres, com 27, 29 e 37 anos e os dois homens (um deles com antecedentes criminais), com 30 e 35 anos, serão presentes a tribunal para que lhes sejam decretadas as medidas de coação.

As três detidas, com 27, 29 e 37 anos e os dois detidos, com 30 e 35 anos de idade, um destes com antecedentes criminais pelo mesmo tipo de crime, serão presentes às Autoridades Judiciárias competentes para aplicação das adequadas medidas de coação.

António Guimarães