A Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária deteve, esta quarta-feira, dois homens, iraquianos, sob suspeita de integrarem as estruturas do Estado Islâmico naquele país.

Estavam a viver atualmente escondidos na Grande Lisboa, em situação irregular, e, segundo o comunicado da PJ, são suspeitos da prática de crimes de adesão e apoio a organização terrorista internacional e contra a humanidade.

"As provas recolhidas indiciam que estes dois indivíduos assumiram distintas posições na estrutura do ISIS, sendo os mesmos igualmente objeto de investigação por parte das competentes Autoridades Judiciárias iraquianas."

A investigação da PJ e do Ministério Público contou ainda com a colaboração do SEF "e, a nível internacional, com a cooperação de autoridades judiciárias iraquianas, através da UNITAD-ONU, cujo apoio permitiu recolher prova indiciária bastante para imputar os referidos crimes àqueles cidadãos".

As detenções e buscas tiveram lugar na região de Lisboa.

"Não foram identificados indícios de que tivessem cometido quaisquer crimes desta natureza em território nacional."

Os detidos vão ser presentes às competentes Autoridades Judiciais, para efeito de primeiro interrogatório judicial e consequente aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.