A Polícia Judiciária (PJ) deteve um homem suspeito de um crime de homicídio e profanação de cadáver, ocorrido a 1 de setembro, em Silves, no distrito de Faro, anunciou hoje a diretoria do sul da PJ.

Os crimes foram esclarecidos com o “determinante apoio do laboratório de Polícia Científica”, que permitiu identificar e deter o suspeito, de 58 anos, sobre o qual recaem “fortes suspeitas” de ser o autor desses crimes, adiantou a PJ num comunicado.

Os factos remontam a 01 de setembro e foram alegadamente praticados “no interior da própria habitação”, que vítima e agressor “partilhavam em Silves, num cenário de indigência, alcoolismo crónico e conflitualidade”, contextualizou a mesma fonte.

O suspeito agrediu repetidamente a vítima na cabeça, com um pau, causando-lhe graves ferimentos contundentes que conduziram à sua morte”, alegam os investigadores da PJ.

A PJ referiu ainda que o detido terá “arrastado ainda a vítima para junto de uma cisterna, com o objetivo de a projetar para o seu interior e a ocultar”, mas acabou por “não conseguir completar” a ação de esconder o corpo.

O detido está desempregado, foi ouvido em tribunal para primeiro interrogatório judicial e vai aguardar julgamento em prisão preventiva, a medida de coação mais gravosa que lhe poderia ser aplicada pelo juiz de instrução criminal que o interrogou.