A Polícia Judiciária (PJ) deteve, na ilha de São Miguel, dois homens e duas mulheres por alegado sequestro de um bebé de três meses. Os suspeitos agiram motivados pela disputa do recém-nascido.

Num comunicado enviado às redações, o Departamento de Investigação Criminal da PJ de Ponta Delgada explica que "os factos ocorreram no concelho do Nordeste", em "finais de fevereiro, num contexto de desavenças familiares", tendo os detidos agido alegadamente "motivados pela disputa do recém-nascido".

Segundo a PJ, os detidos, com idades entre os 18 e os 38 anos, "aproveitaram-se de ser ainda manhã cedo" e de os "residentes estarem a dormir", e após "escalarem uma janela, conseguiram entrar na casa onde estava um casal jovem com o seu filho bebé a dormir e, através de violência, conseguiram subtrair-lhes a criança, levando-a consigo".

As diligências prontamente encetadas permitiram o resgate do menino, que se encontrava de boa saúde e foi entregue aos progenitores", de acordo com a PJ, acrescentando que "existem relações de familiaridade entre todos os intervenientes".

Dois dos suspeitos têm já antecedentes criminais, indica ainda a PJ.

Os suspeitos, precisou fonte da PJ à agência Lusa, são dois casais: um deles é formado pela avó materna do bebé e o seu companheiro, e o outro pelo tio do bebé e a sua namorada.

Depois de ouvidos em tribunal, os quatro suspeitos ficaram sujeitos a termo de identidade e residência, indicou a mesma fonte.