A Polícia Judiciária tem em curso cerca de uma dezena de buscas domiciliárias e a laboratórios de análises clínicas no Algarve e no Porto, no âmbito de uma investigação a uma viagem de avião, para o estrangeiro, realizada por um jogador de futebol profissional, alegadamente infetado com covid-19.

Segundo o comentador da TVI Bruno Andrade, o jogador em causa é Shoya Nakajima.

A operação esta quinta-feira decorre a partir de um inquérito dirigido pelo DCIAP e conta com a participação de um juiz, magistrados do Ministério Público e elementos da UNCC, da Polícia Judiciária.

A SAD do FC Porto informou, entretanto, que as buscas estão decorrer nas suas instalações e no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia. Diz também, em comunicado, que a investigação tem por objecto o resultado do teste à covid-19 necessário para a viagem realizada em Janeiro de 2021 por um jogador do seu plantel principal.

"A Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD, como sempre, colaborou com a Justiça na recolha de todos os elementos solicitados para a investigação em curso", reitera o comunicado.

A operação, intitulada de "COVID Free", conta ainda com a colaboração de elemento do INSA – Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge para pesquisa, análise e eventual apreensão de documentação e outra matéria probatória, a ser posteriormente analisada.

O Ministério Público investiga agora a atuação, que é "suscetível de configurar a prática de crime de propagação de doença, alteração de análise ou de receituário".