A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta terça-feira a detenção de uma mulher, de 47 anos, suspeita de ter ateado um incêndio uma pensão na baixa da cidade de Coimbra, no domingo, que provocou um morto, dois feridos e nove desalojados.

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Centro, deteve uma mulher, de 47 anos, pela presumível prática de um crime de incêndio numa Pensão/Residencial na cidade de Coimbra”, no domingo, revelou a PJ em comunicado.

Segundo aquela polícia, “a suspeita, supostamente com recurso a um isqueiro, ateou o incêndio nas roupas do quarto de um hóspede”, tendo as chamas alastrado “ao 2º andar, sótão, águas furtadas e telhado”.

Desta forma, continua a nota de imprensa, o incêndio acabou por "inutilizar completamente todo o edifício e provocar a morte de um homem de 72 anos de idade, que se encontrava num dos quartos”.

O incêndio colocou também em perigo os demais edifícios existentes na zona, sita na Baixa de Coimbra, e só não atingiu proporções e consequências mais gravosas, face à rápida e decisiva intervenção dos bombeiros”, adianta a PJ.

Segundo o comunicado, “a detida, já com antecedentes neste tipo de atividade delituosa, encontrando-se em cumprimento de medida de coação de apresentações diárias em posto policial, vai ser presente às autoridades judiciárias para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas”.

O fogo deflagrou numa pensão situada na Rua da Sota, na baixa da cidade, cerca das 20:45 de domingo, tendo sido dado como extinto antes das 23:00, embora os bombeiros tivessem permanecido no local toda a noite em rescaldo e vigilância.

Os desalojados foram instalados pelo município de Coimbra numa unidade hoteleira de Coimbra.

/ HCL