A Polícia Judiciária deteve três pessoas por crimes de burla informática, acesso ilegítimo e branqueamento de capitais, num esquema que envolvia a utilização abusiva de dados de cartões bancários com perdas de dezenas de milhares de euros.

Em comunicado, a Polícia Judiciária (PJ) explica que neste caso foram utilizados e identificados "vários dados de cartões bancários de instituições bancárias estrangeiras" e que os suspeitos usavam identidades falsas para se registarem em plataformas de "jogo online”.

A investigação, que levou à detenção destas três pessoas - um homem com 38 anos e duas mulheres com 41 e 57 anos de idade -, tinha começado em fevereiro do ano passado, na sequência de uma participação que dava conta da utilização abusiva de dados de cartões bancários com posterior utilização fraudulenta para aquisição de bens e serviços.

Na sequência da investigação criminal, foi possível determinar os locais da prática dos factos, identificar os titulares das contas bancárias utilizadas para receber os valores ilicitamente obtidos e proceder à detenção de todos os intervenientes do grupo criminoso", informa a PJ.

As detenções foram da responsabilidade da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica (UNC3T), no âmbito de mandados de detenção emitidos pelo DIAP de Cascais/3ª Secção.

Os detidos serão presentes a primeiro interrogatório judicial, para aplicação das medidas de coação.