A equipa da Polícia Marítima portuguesa em missão na ilha grega de Lesbos, no Mar Egeu, resgatou na madrugada deste domingo, 34 migrantes que se encontravam a bordo de um bote, incluindo 20 crianças.

No bote, também seguiam oito mulheres (uma grávida) e seis homens. A embarcação foi detetada pela equipa da Viatura de Vigilância Costeira da Polícia Marítima, que passou as coordenadas para a equipa a bordo embarcação "TEJO", tendo esta efetuado a interceção ainda no final da noite de sábado, precisa o comunicado da Autoridade Marítima Nacional, que publicou um vídeo da operação de resgate no Facebook.

O bote foi de seguida rebocado pela embarcação da Polícia Marítima para o porto de Skala Skamineas, onde os migrantes desembarcaram em segurança, sendo de seguida entregues às autoridades gregas já durante a madrugada de hoje.

A Polícia Marítima encontra-se integrada na operação “Poseidon”, sob égide da agência europeia Frontex e em apoio à Guarda Costeira grega, com o objetivo de controlar e vigiar as fronteiras marítimas gregas e externas da União Europeia, no combate ao crime transfronteiriço, no âmbito das funções de guarda costeira europeia.

A Polícia Marítima continuará em missão até janeiro de 2020, tendo salvo 1.710 vidas desde que iniciou esta missão na Grécia em maio de 2017.

Desde 2014, quando iniciou a sua participação na missão “Poseidon”, a Polícia Marítima totaliza 4.866 vidas salvas, conclui o comunicado.