A GNR interrompeu, no passado fim de semana, duas festas ilegais com mais de 700 pessoas nos concelhos de Palmela e de Almada.

De acordo com as autoridades, em comunicado, uma das festas ocorreu na localidade de Vale de Touros, em Palmela. No decorrer da ação, conta a GNR,  foi desencadeada uma operação policial, onde se constatou a presença de cerca de 600 pessoas.

O promotor da festa foi identificado e o evento foi cessado de imediato por inobservância do cumprimento das várias normas vigentes para a contenção da pandemia COVID-19 (nomeadamente pista de dança em funcionamento, falta do uso de máscaras e falta de cumprimento do distanciamento) e também por falta de licença especial de ruído", precisou a GNR.

Também na noite de 5 de setembro, as autoridades deslocaram-se ao Monte da Caparica, em Almada, na sequência de uma denúncia que relatava a ocorrência de uma festa no interior de uma garagem.

Os militares da Guarda deslocaram-se para o local, tendo verificado que se encontravam cerca de 100 pessoas em pleno desrespeito das medidas vigentes no âmbito da pandemia COVID-19. Foi dada ordem de encerramento da festa, tendo sido elaborados os respetivos autos de contraordenação", adianta ainda o comunicado.

Ainda no decorrer desta ação foi ainda detetada e apreendida uma pistola de alarme modificada, de calibre 6,35mm, abandonada no local, com uma munição, bem como duas facas, que deu origem a um auto de notícia remetido para o Tribunal Judicial de Almada.

Redação