Dois agentes da PSP à civil foram atacados por dezenas de pessoas no bairro dos Barronhos, em Carnaxide, Oeiras, na noite de terça-feira.

Um dos polícias teve de disparar um tiro para o ar para dispersar a multidão que pontapeava um dos agentes, indica a PSP, em comunicado divulgado nesta sexta-feira.

O cerco "resultou em ferimentos" nos polícias.

Dois polícias trajando à civil, no decorrer de uma fiscalização a uma viatura suspeita no bairro dos Barronhos em Oeiras, foram abordados por um cidadão referenciado em outras situações de natureza criminal, que, sem motivo aparente, começou a injuriar e a empurrar os policias, culminando a intervenção a sua detenção. Quando os polícias se preparavam para proceder à sua algemagem, começou a gritar, chamando outros familiares e habitantes do bairro", descreve a PSP.

Foi então que "um grupo de cerca de 20/30 indivíduos insurgiu-se na direção dos polícias, cercando-os, arremessando garrafas e pedras na sua direção""forçando-os a libertar o cidadão que se encontrava detido".

Quando um dos polícias se encontrava a encaminhar o detido para viatura policial foi violentamente agredido com pontapés nas costas, pelo que, perante este cenário, o outro polícia empunhou a arma que tem distribuída pela PSP, efetuando um disparo para o ar por forma a fazer cessar aquela agressão grave, atual e ilícita e dispersar o grupo de agressores. Do disparo não resultaram quaisquer danos ou ferimentos a terceiros e surtiu o efeito desejado tendo o grupo dispersado, parado com as agressões que estavam a cometer", adiantou, ainda.

Os agressores, que até ao momento não foram detidos, estão "identificados e referenciados" pela PSP.

Catarina Machado